Esta mulher é uma gata!


A bela e talentosa Anne Hathaway (acima, em ação, na foto de Ron Phillips) vem se juntar a uma maravilhosa galeria de gatas fatais que atazanaram a cabeça do Homem-Morcego desde a década de 60. Mulheres lindas e provocantes tornaram a personagem criada em 1940 por Bill Finger e Bob Kane um dos maiores ícones dos quadrinhos. A Mulher-Gato (Catwoman) já foi interpretada pela estonteante e maliciosa Julie Newmar (clique no nome dela para ver fotos dela de tirar o fôlego), Lee Meriwether, Michelle Pfeiffer e agora Anne tem a responsabilidade de encarnar o papel no novo filme do Batman, dirigido por Chris Nolan. Para ver mais fotos de Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge (The Dark Knight Rises), CLIQUE AQUI.

© 2012 Warner Bros. Entertainment Inc. and Legendary Pictures Funding, LLC

Tintim e os caçadores do tesouro perdido


Conhecido por dirigir grandes sucessos do cinema como Tubarão, Contatos Imediatos de Terceiro Grau, ET – O Extraterrestre,  a série Indiana Jones, A Lista de Schindler, e o recente Cavalo de Guerra, entre outros, o cineasta Steven Spielberg sonhava em fazer um filme com Tintim desde 1981. Ele já havia demonstrado seu interesse diretamente a Hergé, mas o licenciamento final só foi resolvido em 2007.

A partir daí e com o apoio do diretor neozelandês Peter Jackson, realizador da saga cinematográfica de O Senhor dos Anéis, Spielberg começou a preparar os roteiros para uma trilogia com o personagem e passou a produzir o primeiro longa-metragem, o que gerou grande expectativa do público.

Finalmente, em outubro de 2011, As Aventuras de Tintim (The adventures of Tintin) foi lançado na Europa. Bélgica, lar de Tintim, e França tiveram a primazia de ver o filme em pré-estréia um dia antes dos outros países. A data de lançamento oficial do longa no Brasil é 20 de janeiro de 2012, mas já estava sendo exibido em sessões de pré-estreia em diversos cinemas.

As Aventuras de Tintim inaugura um novo conceito em animação que eleva a arte a um patamar inédito de realismo e deve indicar um novo rumo para o cinema de animação e para algumas adaptações de quadrinhos. A animação foi produzida através de uma tecnologia de captação de movimentos reais, conhecida como “motion capture”, a mesma usada no filme O Senhor dos Anéis para o personagem Gollum. Mas o resultado é superior em acabamento e texturas e torna o espetáculo visual tão empolgante quanto os filmes de Indiana Jones, com o qual guarda um parentesco bastante próximo.

Baseado na articulação de trechos de três aventuras de Tintim, o filme consolida uma dinâmica própria, ainda que em tudo respeitosa ao legado do artista belga Hergé. Em sua primeira metade – a parte belga da história – a produção obedece a cadência original que Hergé impunha aos seus roteiros, com o mesmo tipo de humor que caracteriza seus personagens. Mas a parte central tem o ritmo de montanha russa que acostumamos a reconhecer como característica do diretor em filmes de aventura.

A história começa seguindo o roteiro do álbum O Segredo do Licorne. Logo na primeira cena, Spielberg presta uma homenagem a Hergé, que aparece fazendo uma ponta como um desenhista que faz a caricatura de Tintim numa feira de antiguidades ao ar livre no centro de Bruxelas. Passeando pela romântica praça, Tintim compra a bela miniatura de uma caravela – o Licorne – que imediatamente passa a ser disputada por mais dois homens. O interesse deles não é ocasional, pois sem que o jovem repórter saiba, a miniatura esconde a pista para a localização de um tesouro histórico. Seu faro jornalístico é aguçado e ele e seu cão Milu são envolvidos numa trama de violência patrocinada por Saccarin.

A partir daqui a história segue o roteiro de O Caranguejo das Pinças de Ouro. Seqüestrado pelos asseclas do vilão e aprisionados no navio cargueiro Karabudjan, Tintim e Milu vão conhecer Haddock, o alcoólatra mas inocente capitão do navio e, juntos, impedir a concretização dos planos de Saccarin. A aventura os levará do meio do Oceano Atlântico ao deserto do Saara, de uma perseguição alucinante pelas ruas de uma cidade árabe no melhor estilo Indiana Jones, ao incrível duelo final no cais de Bruxelas com guindastes enormes.

O final da história salta novamente para outra aventura, usando a conclusão de Hergé para O Tesouro de Rackham, o Terrível. Um gancho óbvio já antecipa a seqüência que, desde o início, está prometida para Peter Jackson e será baseada nas histórias As Sete Bolas de Cristal e O Templo do Sol. A terceira e última parte da trilogia ainda não há diretor definido mas contará as histórias de Rumo à Lua e Explorando a Lua.

Mesmo quem nunca ouviu falar de Tintim não terá dificuldade para aproveitar o filme, que se sustenta por si. Mas aqueles que já o conhecem vão encontrar inúmeras referências e “ovos de páscoa” espalhados pelas cenas, o que torna a experiência cinematográfica ainda mais divertida.

As Aventuras de Tintim é um delicioso filme de ação e também é uma homenagem emocionante ao gênio de Hergé que recupera para as novas gerações uma das obras primas da arte dos quadrinhos.

Spielberg e Peter Jackson durante a produção da animação As Aventuras de Tintim. Foto de Andrew Cooper. Todas as fotos que ilustram este texto podem ser ampliadas em ótima resolução.

Este texto foi escrito por César Silva, editor do ótimo blog Mensagens do Hiperespaço, com edição final de Francisco Ucha.

Fotos do filme O Incrível Homem Aranha


Compartilho com os leitores deste blog quatro novas fotos do filme O Espetacular Homem Aranha (The Amazing Spider-Man), produção que reinicia, no cinema, a saga de um dos personagens mais populares da Marvel. Dirigido por Marc Webb (de (500) Dias com Ela) e estrelado por Andrew Garfield (de A Rede Social), o filme conta ainda com Emma Stone, no papel de Gwen Stacy, namorada de Peter Parker. Finalmente um erro clamoroso cometido na primeira trilogia cinematográfica do cabeça de teia poderá ser corrigido.

Andrew Garfield como Peter Parker. Foto de Jaimie Trueblood.

O novo filme do Homem Aranha conta ainda com uma dupla de peso: Martin Sheen, interpretando Ben, o tio de Peter, e Sally Field, sua adorável Tia May (os dois aparecem na foto abaixo, ao lado de Andrew Garfield).

Hoje em dia Martin Sheen talvez seja mais lembrado como o pai do polêmico Charlie Sheen, o astro demitido de Two And a Alf Man. Mas ele atuou ao lado de grandes diretores como Francis Ford Coppola (Apocalypse Now) e Martin Scorsese (Os Infiltrados). A eterna Noviça Voadora também não fica atrás e atuou em grandes filmes. Quem não se lembra da mãe de Forrest Gump ou da ativista Norma Rae?

Para finalizar, uma foto do casal romântico Peter & Gwen. O amor é lindo e pode curar feridas. 🙂
Todas as imagens podem ser ampliadas em ótima resolução. Basta clicar nelas.
© 2011 Columbia Pictures Industries, Inc.  All Rights Reserved.

Thor, Capitão América e Homem de Ferro: Os Vingadores


Quem poderia imaginar que um dia esses dois personagens aí de cima estariam dividindo a tela de cinema numa superprodução que reúne ainda o Homem de Ferro, Hulk, Hawkeye, Viúva-Negra e outros super-heróis da Marvel? Enfim… o dia está chegando. 27 de abril estréia no Brasil o filme Os Vingadores (The Avengers) e então os fãs poderão conferir se valeu a pena esperar tanto tempo. Sim, porque criar um roteiro bem amarrado para filme de ação com tantas estrelas dos quadrinhos juntas não deve ter sido tão simples. Como equilibrar a presença de todos eles em duas horas de filme e manter, digamos, uma certa coerência na história sem deixar tantos furos?

Para aumentar a desconfiança, o diretor Joss Whedon é um estreante nos cinemas. Até realizar o filme Os Vingadores ele só havia dirigido séries de tv. Vamos, então, aguardar o dia da estréia. Quem sabe, os fãs terão uma grata surpresa. Por enquanto, vamos curtindo algumas das fotos liberadas para divulgação. Na foto do alto, com Chris Hemsworth (Thor) e Chris Evans (Capitão América), foi clicada por Zade Rosenthal. E acima, claro, o Homem de Ferro voa para o sucesso.

Na foto de cima vemos Loki em ótima caracterização criada por Tom Hiddleston e, abaixo, um bate papo descontraído nos bastidores entre Robert Downey Jr., Joss Whedon, Chris Hemsworth e Chris Evans. As duas fotos também são de Zade Rosenthal. Para ver mais fotos de Os Vingadores, CLIQUE AQUI. E não deixe de ver e baixar AQUI um lindo desenho que a Marvel divulgou com todos os Vingadores juntos.

Todas as imagens podem ser ampliadas em ótima resolução. Basta clicar nelas.
© 2011 MVLFFLLC. TM & © 2011 Marvel. All Rights Reserved.

Henson e seus bonecos

Se vivo fosse, Jim Henson teria feito 75 anos no final de setembro. Morreu jovem, com apenas 53 anos, este grande manipulador de bonecos, criador de programas infantis de enorme sucesso como Vila Sésamo (Sesame Street) e Muppet Show. Estes começaram na tv em programas bem criativos e logo chegaram à tela grande, estrelando seus próprios filmes no cinema. A franquia, que agora pertence à Disney, continua viva até hoje: o novo filme dos Muppets estréia no início de dezembro no Brasil aproveitando as férias de final de ano (para baixar mais imagens desse filme, clique no link).

No cinema Jim Henson realizou produções de grande bilheteria. Dirigiu e escreveu O Cristal Encantado (The Dark Crystal) ao lado de seu amigo Frank Oz, filme com bonecos animados lançado em 1982. Quatro anos depois, dirigiu, colaborou no roteiro e criou os bonecos de outro grande sucesso do cinema, Labirinto (Labyrinth), um musical estrelado por David Bowie e Jennifer Connelly.

Caco, o Sapo (chamado de Kermit the Frog nos Estados Unidos) é um de seus personagens mais conhecidos. Ele aparece num dos três simpáticos wallpapers criados para este blog com imagens de divulgação do novo filme da Disney (clique nas imagens coloridas para baixar cada papel de parede e enfeite seu computador).

Ele também é a estrela e se multiplica em dezenas numa pequena pérola da animação realizada por Oury Atlan, Thibaut Berland, Damien Ferrie, quinze anos depois da morte de Jim Henson, em 2005. Chama-se Overtime e o filme faz um emocionante tributo ao criador de bonecos (clique na imagem em preto e branco e assista).
muppetswp2

A farsa de Guerra Nas Estrelas em blu-ray


Quando se fala em George Lucas nada mais me surpreende. É o caso do super-hipermegabadalado lançamento de toda a “saga” de Guerra nas Estrelas em blu-ray (caros leitores, me recuso a chamar essa franquia de “Star Wars” aqui no Brasil). Essa enganação que a Fox lançou recentemente com direito a uma enorme campanha de marketing e a contratação de “jornalistas especializados” para falar bem da caixa com os nove discos azuis, é lamentável porque simplesmente George Lucas não quis lançar a sua principal obra – os três primeiros filmes que iniciaram toda essa atual fanfarrada – em sua versão original!

Venhamos e convenhamos… a maioria das pessoas que assistiu aos três primeiros filmes nos cinemas (Guerra nas Estrelas; Guerra nas Estrelas – O Império Contra-Ataca; e Guerra nas Estrelas – O Retorno de Jedi) detestou a “segunda trilogia”, a começar pelo primeiro filme. A Ameaça Fantasma é pastiche que foi indicado ao prêmio Framboesa de Ouro de Pior Filme, Pior Diretor, Pior Roteiro, Pior Ator Coadjuvante (Jake Lloyd; neste, foi o vencedor), Pior Atriz Coadjuvante (Sofia Coppola) e Pior Dupla (Natalie Portman e Jake Lloyd). Injustiça: Essa produção merecia ganhar nas categorias de Pior Filme, Diretor e Roteiro com sobras. E olha que boa parte do elenco é ótima! Porém, como já estamos cansados de saber, Darth Lucas não sabe dirigir. E isso é um grande problema para quem quer realizar um filme.

Só para se ter uma idéia de como esse lançamento foi odiado pelos fãs nos Estados Unidos, basta visitar a página desse produto no site da Amazon, uma das melhores lojas virtuais do mundo (sobre isso falarei em outro texto: a Amazon realmete tem um atendimento primoroso!). Nessa página vá direto ao tópico “Customer Reviews (Comentários dos clientes)” que fica mais embaixo e repare só: dos 1825 comentários postados, apenas 549 pessoas deram cinco estrelas para o produto (certamente os fãs na “nova” trilogia). A grande maioria – 1032 clientes – deu uma estrela e abominou o lançamento. A gritaria foi geral (VEJA AQUI)! A maior reclamação, claro, foi a de que Lucas mudou a trilogia original.

Por que será que ele não lança os três filmes como foram apresentados no cinema originalmente? Isso não é muito difícil de descobrir. Dinheiro, claro! Dominado há anos pelo seu lado mais negro, Darth Lucas brinca com os fãs criando subprodutos de sua obra-prima. E, com o poder da grana que tem, consegue convercer os incautos (e outros nem tão incautos assim) em suas artimanhas.

Mas, sejamos justos. Esse lançamento não é ruim de todo. Devo concordar que, dos nove discos que compõe a caixa, dois são interessantes:
– O disco 8 contém extras com os arquivos da trilogia original, incluindo cenas deletadas e extendidas, maquetes, artes conceituais e entrevistas do elenco, entre outras coisas;
– O disco 9 é composto por oito documentários curiosos.
Pronto, é isso! Só dois discos prestam! Muito pouco para o preço cobrado! No site da Livraria Cultura esse lançamento estava em “promoção” e custava a bagatela de R$299,90 no dia em que este texto foi postado. No site da Amazon também estava em promoção por US$86.99 (chega a ser absurda a diferença! Se você quiser comprar na Amazon, clique aqui: lá o produto é vendido com legendas em português). De qualquer maneira, é um custo muito alto por apenas dois discos!

Vamos ver agora quando o Senhor Darth Lucas irá se dignar a lançar os três filmes originais em blu-ray.

Um detalhe importante: Nos Estados Unidos o consumidor é respeitado. E sua opinião também é, coisa que geralmente não acontece no Brasil. Por isso a Amazon mantém as opiniões negativas dos consumidosres a respeito de um produto que ela mesmo está vendendo. A empresa sabe que, com essa medida transparenete, ela só tem a ganhar em credibilidade. Muito diferente do que acontece nos sites de comércio eletrônico do Brasil. Visite esses sites brasileiros e veja quais deles mantêm resenhas negativas dos consumidores sobre os produtos que vendem! Faça essa experiência! Normalmente todos os comentários são positivos! Chega a ser patético…

Não posso publicar estas fotos de Thor


Quando uma superprodução vai ser lançada no Brasil, ela chega cercada de cuidados extremos. Como foi o caso do ótimo Thor, de Kenneth Branagh. Desde a cabine, com várias restrições, até a distribuição de imagens. Há uma exigência neurótica de que certas fotos só devem ser publicadas em veículos impressos e outras podem ser publicadas em sites na internet. É assim mesmo! Eles distribuem as imagens em pacotes diferenciados exigindo que certas fotos não sejam publicadas na internet!!! Como esta foto aí de cima, que abre este texto, ou esta foto logo abaixo, ambas do ator Chris Hemsworth caracterizado como Thor. E eu fico me perguntando o porquê disso? Por que será que um site de um jornalista não pode publicar essas duas fotos? O que poderia acontecer ao filme Thor (ou qualquer outro megalançamento de uma multinacional do cinema) se nós, da internet brasileira, divulgarmos algum material que tem “restrições” para a internet? Não é para isso que eles distribuem imagens? Para que seus filmes possam ser divulgados?

Mas, o pior de tudo é que parece que essa regra não vale para os sites dos Estados Unidos, pois essas duas fotos podem ser facilmente encontradas na internet daquele país. A primeira pode ser encontrada neste site aqui e a segunda, aqui. E então? Como ficamos? Por que sites nos Estados Unidos podem publicar essas duas fotos e sites no Brasil recebem uma advertência informando que elas não podem ser publicá-las? O que essas fotos têm de tão exclusivo que só os veículos impressos podem publicá-las no Brasil? Vamos ver agora se teremos essas respostas. As fotos estão publicadas aqui e eu estou desobedecendo uma orientação da distribuidora. Vamos ver o que acontece em seguida…

PS: O mais engraçado é que, muitas vezes, alguém se atrapalha e coloca a mesma foto nos dois pacotes – no exclusivo para veículos impressos e no pacote de imagens que podem ser publicadas na internet.
😉
Photo Credit: Zade Rosenthal. TM & ©2010 Marvel ©2010 MVLFFLLC. All Rights Reserved.

Minha Deusa!


Sério! Nem quero saber que no filme Thor, de Kenneth Branagh, que estréia no Brasil na próxima semana, há um time de atores ótimos como Anthony Hopkins, Natalie Portman, Rene Russo, Stellan Skarsgård e outros! O que eu quero saber é… quem é essa deusa que interpreta Lady Sif! Quem é Jaimie Alexander? Até ser escalada para fazer o papel da deusa Sif, a bela Alexander não tinha nem um filme importante em seu currículo e só apareceu em poucos papéis secundários na tv. Ela fez até uma ponta não creditada em Amor e Outras Drogas, o que, nesse caso, é um ponto positivo.

No cartaz, abaixo, a foto da moça como Sif, a deusa da guerra! Veja que olhar fulminante! Caramba… se esta é a deusa da guerra, como será a deusa do amor?  😉

Como todos devem saber, o filme Thor é baseado no personagem da Marvel Comics e não apenas na lenda nórdica, na qual se basearam Stan Lee e Jack Kirby (e o irmão de Stan, Larry Lieber) para dar forma ao bravo guerreiro. Lady Sif é uma importante personagem da fase em que Kirby e Vince Colletta eram os desenhistas da revista O Poderoso Thor, no final da década de 1960, como mostra este desenho do trio Thor, Lady Sif e Balder.

As duas imagens que ilustram esta postagem podem ser ampliadas em ótima resolução.
Para ler mais sobre Thor, o filme, clique aqui. Para ver mais imagens de Thor, clique aqui.
Crédito da foto do alto: Zade Rosenthal
TM & ©2010 Marvel ©2010 MVLFFLLC. All Rights Reserved.

Tintin por Spielberg


Tintin (no Brasil: Tintim) e seus amigos foram os primeiros personagens humanos dos quadrinhos a colocarem os pés na Lua. É o que nos informa o Jornal da ABI – Cronologia dos Quadrinhos 2 recentemente lançado (e que pode ser adquirido na Livraria da Travessa). Isso aconteceu em 1953 e antecipou a façanha de Neil Armstrong em 16 anos. Mas o famoso personagem criado por Hergé tem agora outra honroza primazia: ser o primeiro desenho animado dirigido por Steven Spielberg, o grande diretor de cinema que já nos presenteou com tantas pérolas cinematográficas. A produção será lançada em dezembro de 2011 nos Estados Unidos com o título de The Adventures of Tintin: The Secret of the Unicorn. Imagino que no Brasil a produtora mantenha o nome original do álbum, As Aventuras de Tintim: O Segredo do Licorne. O filme é uma adaptação de três álbuns do personagem: O Caranguejo das Pinças de Ouro, onde Tintin conhece seu amigo, o o Capitão Haddock; O Segredo do Licorne (claro) e O Tesouro de Rackham, o Terrível.

Não é a primeira vez que Spielberg se envolve com desenhos animados. Ele foi o produtor de Fievel, Um ContoAmericano nos cinemas e de séries para a tv muito conceituadas como Pink & Cérebro, Freakazoid! e Animaniacs, entre outras. E agora finaliza o primeiro filme da trilogia sobre Tintin, projeto que desenvolve ao lado de outro grande diretor, Peter Jackson, de O Senhor dos Anéis. Como já publiquei aqui, o próximo deverá ser dirigido por Jackson.

A editora que detém os direitos de publicação das aventuras de Tintin no Brasil, a Companhia das Letras, já lançou todos os ábuns da série, incluindo o primeiríssimo (e bem fraquinho) Tintim no País dos Sovietes que jamais havia sido publicado no Brasil e serve como curiosidade histórica para os fãs da série e amantes dos quadrinhos. Outro álbum que serve de curiosidade é Tintim e a Alfa-Arte que traz os croquis que Hergé desenvolvia para uma nova aventura com seu personagem. Morto em 1983, o celebrado desenhista não pôde concluir a última aventura de Tintin.

Os desenhos que ilustram este texto foram extraídos das capas dos álbuns Explorando a Lua, Vôo 714 para Sydney, Tintim e os Pícaros e Os Charutos do Faraó e podem ser ampliados em boa resolução e até ser usados como papel de parede em seu computador.

Cartaz para o Capitão América


Embora as empresas cinematográficas multinacionais instaladas no Brasil não divulguem com antecedência para grande parte da imprensa brasileira as fotos, imagens, trailers, cartazes de seus lançamentos, isso não acontece nos Estados Unidos, onde elas dão um tratamento muito melhor ao seu trabalho de divulgação. De qualquer forma acabamos conhecendo o material dos futuros lançamentos através da internet. Material esse que as distribuidoras deveriam colocar à disposição dos jornalistas daqui com a mesma presteza. Aqui estão dois pré-cartazes do filme Capitão América – O Primeiro Vingador. O site oficial ainda está sem conteúdo, mas você pode se registrar para saber das novidades.

Dez anos depois…


Enfim… os primeiros dez anos do século 21 já se foram! 10% de um século!!! Agora começamos uma nova década! 2001 parece estranhamente distante… e cada vez mais próximo! Feliz 2011!
Clique na imagem para ampliá-la em ótima resolução.

Radcliffe será o novo Homem-Aranha?

Clique nesta imagem para ampliá-la. Ela pode se tornar um wallpaper para seu computador.
Ok, ok… tudo não passou de uma brincadeira da revista britânica Empire, mas até que, com esses óculos redondos, Harry Potter se parece um pouco com o adolescente Peter Parker, alter ego do Homem-Aranha. O novo filme do escalador de paredes estreará em 2012 (antes do fim do mundo, não se preocupem…) e já tem um novo diretor, mas o ator que interpretará o herói da Marvel ainda não foi escolhido. Será que Daniel Radcliffe tem chances?

A imagem que ilustra este texto pode ser baixada em boa resolução e utilizada como wallpaper em seu desktop (basta clicar nela). Para dar sua opinião sobre quem deveria ser o próximo ator a interpretar o Homem-Aranha, clique aqui.

Papel de parede do Exterminador do Futuro

CLIQUE AQUI PARA FAZER O DOWNLOAD DESTE WALLPAPER
Ainda não havia publicado nenhum papel de parede da franquia Exterminador do Futuro neste blog. Mas nunca é tarde demais. Aproveitando a estréia nos Estados Unidos de Exterminador do Futuro: A Salvação (Terminator Salvation) e a proximidade de seu lançamento no Brasil, no dia 5 de junho (portanto, a menos de duas semanas), publico estes dois wallpapers para você e seu computador irem aguardando o próximo passo da luta dos humanos contra a Skynet (parece marca de operadora de tv por assinatura, mas não é). Aproveite.
CLIQUE AQUI PARA FAZER O DOWNLOAD DESTE WALLPAPER

Kirk-Spock-McCoy, a trinca de ases!

CLIQUE AQUI PARA FAZER O DOWNLOAD DESTE WALLPAPER
Minha amiguinha trekker, a jornalista Cristina Nastasi, me escreveu um outro e-mail (o primeiro e-mail pode ser lido aqui) depois de assistir pela segunda vez ao ótimo filme do J.J. Abrams. Publico aqui a mensagem que ela me enviou porque concordo com ela em gênero, número e degrau! :>) É isso:

“Fui ver o filme de novo e confesso que saí apaixonada do cinema. Tem uma ou outra coisinha que eu dispensaria ou colocaria de outra maneira, mas… damnit! O filme é bom pra burro e não tem como ser perfeito. Vou ver de novo.

Depois da sessão de ontem, sentamos pra conversar sobre o filme (uns 7 trekkers). Parecia até um episódio de The Big Bang Theory!!! Depois de 17 ANOS voltei a me apaixonar por Star Trek. A última vez que vibrei assim foi com Star Trek 6. Depois odiei sete anos de NG, ignorei solemente DS9 e Voyager e me decepcionei profundamente com Enterprise (e queria gostar muito por causa do Scott Bakula, que eu amo). Disso tudo, a única coisa boa que me rendeu foi meu beaglezinho… Vou acender um menorah pro JJAbrams (afinal, é judeu) por esse milagre de reacender minhas velhas chamas da paixão (baixou um Wando em mim…).  Não tem jeito: Star Trek pra mim é KIRK-SPOCK-MCCOY! E fim de papo.”

A imagem acima é um papel de parede que fiz com um dos posteres de Star Trek divulgados. Nele Kirk e Spock estão em destaque, mas não colocaram a imagem de McCoy… Talvez porque nesta nova visão de J.J.Abrahms todos são muito importantes, inclusive Checov!

A Enterprise através dos tempos

CLIQUE AQUI PARA FAZER O DOWNLOAD DESTE WALLPAPER
A revista inglesa Empire, especializada em cinema, publicou no final do ano passado uma interessante matéria sobre a evolução da nave espacial USS Enterprise. Aproveitei, então, para criar o papel de parede acima no mesmo estilo em que fiz este outro com os novos atores de Star Trek, de J.J.Abrams, lado a lado com os da série clássica de Jornada nas Estrelas. Escolhi os seis dos modelos que mais gosto da espaçonave para montar o wallpaper: as duas de cima são as da série clássica da tv (esquerda) e da nova versão utilizada por J.J.Abrams no filme que chegou ontem aos cinemas. No centro, à esquerda, a NX-01 do Capitão Archer (da série Enterprise) e a última em que Kirk esteve, a NCC-1701-B (de Star Trek: Generations). As duas abaixo aparecem nos filmes do cinema: a NCC-1701-A (que também está desenhada nesta capa da história em quadrinhos da DC) e a NCC-1701 de Jornada nas Estrelas, o Filme.

Aproveite para ler o que foi publicado sobre Jornada nas Estrelas/Star Trek neste blog. Leia aqui quem criou a Enterprise e como ela ganhou esse design tão moderno e diferente dos padrões da época.